Baseado em Fatos Reais

Muitos jornais internacionais têm seções fixas conhecidas como “obituários”, no qual trazem perfis de pessoas célebres que morreram nas datas próximas à publicação.

No jornalismo brasileiro, essa prática caiu em desuso. Publica-se perfis de celebridades que morreram, mas as grandes publicações não costumam ter uma seção fixa de destaque com textos biográficos sobre pessoas que partiram, mas nós vamos resgatar essa tradição…ao menos para este exercício a seguir…

Mas antes de continuar com esta conversa, vamos ouvir e acompanhar a letra de Baseado em Fatos Reais, dos Detentos do Rap.

Beaseado em Fatos Reais
Detentos do Rap

-E aí mano?
-E aí?
-Ô mano, como é que você tá irmão?
-Cê tá ligado que essa situação só tem de piorar, né,
irmão?
-É mano, o médico falou que você tá ficando pior, seu
colo tá
piorando e deixaram um recado na casa da minha mãe pra
poder te ligar, irmão.

-E aí mano, o que esta pegando?
-É o seguinte velho, precisava desabafar com alguém
contar o meu
passado que isso não desejo para ninguém.
-Aí mano, meu ombro tá ai pode dizer o que quiser.
-Lembranças que eu trago no meu pensamento da vida que
eu tive
só de dor e lamento muitas coisas ruins bem pouco
foram as boas
as drogas, a violência, o crime, o sofrimento pra
minha coroa
não pensava em nada, zoava a noite inteira aos 18 anos de idade a

primeira besteira eu fiz um filho com a mina que já
não era
firmeza moleque burro e virgem foi pela beleza.
Pergunto para
Deus, como tudo isso me pode acontecer?
-Mas onde começou tudo isso?
-Foi onde tudo pode acontecer.
-E essa mina, onde você conheceu?
-A mina foi no rolê, não pague para ver. Pra ser mais
específico
e claro, foi um lugar denominado samba do capão

apenas
dois
minutos de conversa e o destino daquela mina meu
opalão, deveria
ter me ligado quando ela tinha vergonha de pegar na
minha mão,
deveria ter visto o valor daquela mina quando ela
curtia o som
do Tigrão, mano meu desespero foi lançado ao descobrir
que da
minha pessoa aquela mina tinha engravidado a notícia
fez que
minha vida virasse pelo avesso, mas pelas burrices até
que eu
mereço com calma e competência aquela mina sabia o que
ela
queria disse para que eu trincasse com o dinheiro,
pois amanhã
seria um novo dia sem pensar em nada trinquei mas não
sabia
juro por Deus do céu que o meu sonho era ter aquela
menina minha
filha.
-Mas não teve?
-Mas ela sabia o que ela queria truta.
-Como assim sabia o que ela queria? Diz ai.
-Ela tirou minha filha, ela tirou minha filha. Quando
eu soube
da noticia eu só queria morrer desfiz de pais e
familiares só
você vendo para você crer desamparado vi as cenas da
minha vida
se passando e eu sonhava desesperadamente com aquela
menininha
me chamando.
É papai, você não sabia, mas eu tinha meu sonho, sonhava
em
crescer ao seu lado conhecer um anjo chamado mamãe,
mas a morada
do mundo foi mais forte, ela foi mais forte papai.
-Pra eu me recuperar foi foda arranjei um trampo
a escola deixei
de lado a moda passei a jogar bola larguei realmente
as drogas
resolvi dar continuidade à minha vida deixei de lado
os caras da
vida bandida descobri que a partir daquele momento a
vida teria
que ser a minha sigla, mas eu sabia que o mal ainda
estava por
vir.
-Que mal mano?
-Eu me sentia estranho tudo que eu comia fazia mal
para mim
remédios, simpatia, Igreja nada daquilo adiantava foi
aí que o
resultado de um exame médico apontava.
-Que exame?
-Mano tiveram que fazer 3, 4, 5 pra eu poder ler, ver
e crer,
que no meu sangue na minha vida rolava o vírus HIV
pensava que
aquelas coisas só aconteceriam com os outros, depois eu
parei e
pensei o que valeu meu esforço o desespero fez com que
eu fosse
atrás daquela mina.
-Não mano você não fez isso.
-O desespero fez com que eu me tornasse mais um
homicida.
-Não mano, você não matou.
-Mesmo local parecia até aquela primeira cena e aquele
dia

ela colou comigo pensando que eu queria algum esquema, mas
não sem
opalão, canhão na mão, dor no coração o desespero
quando puxou
na sequência sangue no chão vários tiros cheiro de
pólvora e um
miolo estourado talvez o melhor momento da minha vida
aquele
momento eu me sentia vingado poucos minutos chega a
policia nem
lembro mais minha reação eu me lembro do martelo
batendo bum
seis anos de detenção Carandiru varias histórias,
vários
parceiros, vários relatos, linha de frente guerra
acerto com
funcionário ali dentro era mato, três anos de
sofrimento
engravatado em meu alvará graças a Deus consegui
voltar para a
harmonia do meu lar, que lar que nada hoje na fase
terminal no
hospital talvez ladrão seja por isso que eu esteja mal
ao vinte
e três anos longe do carinho da minha família
imaginando lá
longe o rostinho daquela menina minha filha pensando
direito no
mano firmeza que eu poderia ter sido com saudade da
minha mãe
que poderia estar aqui do meu lado comigo lembrando
dos meus
manos que cresceram ao meu lado, triste pelas pessoa
que
reclamam da vida sem ter passado da vida mais eu oro
pela alma
daquela mina que eu tô ligado que não foi firmeza eu
oro pelos
mano que se iludem e trocam a vida apenas por um copo
de cerveja
eu peço ó Pai para que a vida deles seja diferente da
minha peço
ó pai para que aquele mano e aquela mina usem
camisinha truta de
valor a vida como a alta estiga na escolha das mina
muitos estão
chegando muitos desandando Jesus esta voltando o mundo
se
acabando o tempo se esgotando final de uma vida sem
glória truta
me leve na memória tô saindo fora com a cabeça e a
alma longe do
mal no quarto de hospital na fase terminal talvez seja
por isso
que eu esteja mal, talvez seja por isso mano que eu
esteja mal.
-O mano você tá comigo ai no coração ai vou te levar
na memória
estarei contigo até o fim, pode contar comigo para o
que der e
vier.
-Mas o que me deixa mais triste não é saber que eu vou
falecer
entre hoje ou amanhã, o que me deixa mais triste é
saber que
esta história não é só minha a mulecada tinha que
saber é que a
rosa é bela, mas trás com ela espinho e esse espinho
trás muita
maldade o que me deixa mais triste ainda é saber que o
desespero
afasta de muitas mães deixa de lado uma coisa linda
que Deus
deixou na terra chamado filho. Leve-me na memória por
que o meu
futuro é a morte.

Gostou da música? Forte essa letra.

Pois então, a minha ideia é que a gente tente criar um exercício em cima do tema da música.

Eu explico…

Os Detentos do Rap não deram um nome para o protagonista da música, o narrador das ações descritas na canção, mas vamos supor que a música se baseia na vida de um amigo dos integrantes do grupo, que eles conheceram na prisão, cujo nome era Vagner de Oliveira Moreira, conhecido como Vadinho.

Ao prestar atenção na letra, que outras informações a respeito de Vadinho nós podemos descobrir? Por exemplo, qual a idade dele, do que ele está morrendo e que crime ou crimes ele cometeu?

Agora, vamos supor que foi divulgada hoje a notícia da morte de Vadinho, como você faria para escrever o obituário dele? Use o espaço a seguir para contar, em poucas palavras, um pouco da vida de Vadinho, em cima dos elementos que a música oferece.

Quem era Vadinho, a vida dele foi marcada pelo quê? Procure resumir em poucas palavras o que ele fez, quem ele era, por que situações ele passou. Conte a história da vida de Vadinho com os elementos que “Baseado em Fatos Reais” oferece.

Esse post foi publicado em Exercícios. Bookmark o link permanente.

30 respostas para Baseado em Fatos Reais

  1. Simone Leite da Silva disse:

    Vadinho era um rapaz de vinte e poucos anos, que tinha envolvimento com drogas. Escolheu a mulher errada para ser mãe da filha. A moça abortou a criança e tempos depois foi morta por ele . Vadinho foi preso. Descobriu ser portador do vírus HIV e depois de morto quer servir de exemplo para muitos jovem que passam por situaçoes parecidas.

  2. brunogarcez disse:

    Oi Simone, legal te reencontrar.

    Obrigado pela sua participação. Fique atenta ao blog, porque em breve estaremos postando mais dicas e exercícios. Em breve, assim que as semanas de treinamento começarem, os alunos é que estarão colocando conteúdo.

    Um grande abraço,

    Bruno Garcez

  3. Adriana Rosa disse:

    Vadinho quando era adolescente com os seus 18 anos em seu opala, não levava uma vida muito regrada, se utilizava de drogas, tinha envolvimento com o crime e gostava muito de badalar a noite.
    E em uma dessas noitadas se envolveu com uma garota que conheceu no samba do capão que ficou grávida dele e abortou a sua filha. Vadinho indignado mudou de vida, largou familiares, bandidos, drogas, escola, foi ter outra vida.
    Aos seus 20 anos ele descobriu que estava com o vírus HIV, furioso com a situação
    e ainda chateado pelo aborto que a garota fez, ele se tornou homicída dando vários tiros a queima roupa na garota.
    No seu julgamento foi acusado e como pena teria que cumprir 6 anos de detenção no Carandiru. Aos 23 anos e tendo cumprido 3 anos no carandiru, Vadinho já estava em fase terminal no hospital morreu sem a família, com remorso por suas decisões e em seus últimos dias de vida pode compartilhar a sua história de vida com um amigo.

    • brunogarcez disse:

      Oi Adriana,

      Ainda estava te devendo um agradecimento pela realização do exercício. Você demonstrou poder de síntese e grande imaginação. Parabéns. Pena que você não pôde aparecer neste primeiro dia. Se conseguir vir para as próximas aulas será mais do que bem-vinda.

      Um grande abraço!

      Bruno

  4. “Vadinho” Morre aos 23 Anos .
    O Jovem Paulistano Vagner de Oliveira Moreira mais conhecido com Vadinho ,morreu nesta ultima semana em um, quarto de hospital , vitima do Virus HIV ”muleque malandro “da Periferia de São Paulo, Com sua vida de varios “Rolês , ”Baladas ” ,Uso de drogas,”metia seus B.O ‘s ”;Enfim“Bicho Solto” como se diz nas periferias .Curtia um Opalão , assim varios“manos” das quebradas. Num desses rolês num samba ,lá no extremo Sul de São Paulo no“Capão Redondo”, Conheceu “uma “mina “ trocaram uma idéia miníma e sairam juntos do Rolê pro seu Opalão “mina fácil é mato “Ainda com 17 pra 18 anos garoto ainda ,saía com as “mina” pela beleza e desta vez num foi diferente, sem prevenção e tal engravidou sua parcera,que dias depois fez um aborto.
    “A milhão” , transtornado com tudo o que aconteceu resolveu então a largar a vida do crime,arrumou um trabalho,porém para seu azar descobriu que al´me da gestação de uma filha também fora contaminado pelo virus HIV ; munido destas tristes informações Vadinho resolveu fazer justiça com as próprias mãos, matando a “mina”, sendo preso logo em seguida no local do crime,sendo condenado a cumprir sua pena de seis anos na extinta Casa de Detenção de São Paulo onde hoje se localiza o Parque da Juventude. Após 3 anos de reclusão e em liberdade voltou para as ruas,porém passou seus ultimos instantes num quarto de Hospital ja em estado terminal, Vindo a falecer nesta última semana.Por complicações de saúde devido a contração do Virus HIV há 3 anos atrás.Vadinho deixou a Célebre frase, que virou Música com o grupo Detentos do Rap –“Mas o que me deixa mais triste não é saber que eu vou falecer
    entre hoje ou amanhã, o que me deixa mais triste é saber que esta história não é só minha a mulecada tinha que saber é que a rosa é bela, mas trás com ela espinho e esse espinho trás muita maldade o que me deixa mais triste ainda é saber que odesespero afasta de muitas mães deixa de lado uma coisa linda que Deus deixou na terra chamado filho”.

    ‘’ Todas as Girias ultilizadas na matéria ,são baseadas na realidade do Personagem da Noticia.

    Por Cacau Ras.

    • brunogarcez disse:

      Bacana, Cacau, voc demonstrou criatividade e soube captar muito bem a vivncia do personagem da msica. Depois, na nossa aula de domingo, eu fao mais algumas observaes. Mas acho que voc seguiu o caminho certo. Parabns.

      Abraos,

      Bruno

    • brunogarcez disse:

      Bacana, Cacau, você demonstrou criatividade e soube captar muito bem a vivência do personagem da música. Depois, na nossa aula de domingo, eu faço mais algumas observações. Mas acho que você seguiu o caminho certo. Parabéns.

      Abraços,

      Bruno

  5. Telma Amorim disse:

    O vírus do HIV mata mais um jovem da periferia de São Paulo, Vagner de Oliveira Moreira vulgo Vadinho, morre neste ultimo sábado, no estado terminal da AIDS com 23 anos. O ex detento do Carandiru cumpriu a metade de sua pena de 6 anos por ser o autor do homicídio da mulher que abortou a filha que ele tanto desejava, e também a mesma que lhe transmitiu a doença. Vadinho é um exemplo de milhões de jovens que perdem suas vidas por falta de preservativo, em sua última conversa com um amigo Vagner disse “oro pelos mano que se iludem e trocam a vida apenas por um copo de cerveja, eu peço ó Pai para que a vida deles seja diferente da minha, peço ó pai para que aquele mano quela mina usem camisinha truta de valor a vida… Mas o que me deixa mais triste não é saber que eu vou falecer entre hoje ou amanhã, o que me deixa mais triste é saber que esta história não é só minha”

    • brunogarcez disse:

      Oi Telma, parabéns, você captou bem a essência do exercício. Fez um trabalho bem conciso, econômico, mas que resumiu bem o espírito da coisa. Soube dosar infomração e emoção e dizer quem foi Vadinho, o que ele fez e o que mais marcou a vida dele. Há mais algumas observações a fazer, mas deixo para a próxima aula. Te vejo no domingo. Um grande abraço!

      Bruno

    • Andreia disse:

      Que lindo amiga…Vai ser uma jornalista perfeita.Parabéns pelo seu 1º trabalho.MEU ORGULHO!

  6. Débora Carvalho disse:

    Morre aos 23 anos Vagner de Oliveira Moreira, o Vadinho. Morador da periferia de São Paulo, Vadinho é mais uma vítima do virus HIV. Como todo jovem ele só queira viver a vida, dar seus rolês e curtitr ses sambas. Vadinho cumpriu pena por homicidio no antigo Carandiru. Motivo? Ele pos fim a vida da mulher que fez um aborto, que tirou dele a filha que tanto desejava. Vadinho é só mais um dentre tantos jovens que perdem suas vidas por falta de preservativo, em sua última conversa Vagner disse “oro pelos mano que se iludem e trocam a vida apenas por um copo de cerveja, eu peço ó Pai para que a vida deles seja diferente da minha, peço ó pai para que aquele mano quela mina usem camisinha truta de valor a vida… Mas o que me deixa mais triste não é saber que eu vou falecer entre hoje ou amanhã, o que me deixa mais triste é saber que esta história não é só minha”

  7. Camilla Muniz disse:

    Como muitos da periferia, Vadinho era um jovem de vinte e poucos anos e vivia fazendo ” roles ” com seus ” parceiros ” . Em um desses “ roles ” conheceu uma garota que tinha uns vinte anos como ele e resolveu ter um ” lance ” com ela. A garota engravidou mas, sem saber oq ue fazer e sem querer responsabilidade com um filho sendo tão nova resolveu abortar , ao saber que a garota tinha feito um aborto Vadinho resolveu se vingar e acabou cometendo um homicídio ” matou a ” mina ” que matou a filha dele ” como ele diz na letra da música. Preso por esse crime e com um certo sentimento de culpa por não ter conseguido fazer nada para impedir a atitude da garota. Na cadeia Vadinho descobriu que era portador do vírus HIV e passou seus últimos dias com aquele sentimento na cabeça até seu último dia de vida. A única coisa que ele queria deixar dessa vida , era que as pessoas tirassem sua historia como exemplo e pensassem na atitudes tomadas sem pensar.

    Por Camilla Muniz

  8. Andreia disse:

    Ótima a idéia…O blog esta de parabéns!

  9. Marta Barbosa dos Santos disse:

    Com pouco mais de vinte anos, morre mais uma vítima do vírus HIV.
    O jovem Vagner de Oliveira Moreira, conhecido como Vadinho, havia sido usuário de drogas e tinha envolvimento com o crime. Aos dezoito anos, com seu carro Opala, conheceu a garota que mudaria sua vida. Ela engravidou e fez um aborto, com o qual Vadinho não consentia, e que o fez sonhar até o final da vida com a da filha que teria. Algum tempo depois ele descobriu que estava com AIDS e isso o fez perder a consciência, tornando-se um homicida, ele procurou a garota, e com tiros a queima roupa, a matou. Passou três anos preso no Carandiru, e morreu num hospital, no estado terminal da doença, sem o apoio e o carinho da família, orando para que sua história não se repita com outros jovens como ele.

  10. Rafael Gonçalves disse:

    A periferia está de luto!

    Morre, vítima da AIDS, Vagner de Oliveira Moreira, o Vaguinho.

    Vaguinho foi criado na periferia e, desde a sua infância, esteve envolvido com drogas, violência e crimes. Levava uma vida desregrada, só queria saber de curtição. Em uma de suas noitadas, Vaguinho engravidou uma menina que mal conhecia. A gravidez foi um choque para ambos, mas logo Vaguinho passou a gostar da idéia de ser pai. Foi então que a garota veio com a notícia de que havia tirado o bebê. Isso fez com que Vaguinho ficasse sem rumo. Ele repensou sua vida e decidiu sair do mundo do crime. Arrumou um emprego e deixou para trás as más companhias. Tempos depois descobriu que a garota que seria a mãe de seu filho tinha AIDS e havia transmitido o vírus para ele. Vaguinho perdeu a cabeça e a matou. Ele foi condenado a seis anos de prisão, mas devido a sua doença, cumpriu apenas metade da pena. Vaguinho morreu no hospital, sem amigos, sem família e sem o filho que tanto queria. “O que me deixa mais triste é saber que esta hisória não é só minha, a mulecada tinha que saber que a rosa é bela, mas trás com ela espinhos […] Leve-me na memória, porque meu futuro é a morte.” Trecho da música Baseado em fatos Reais, dos Detentos do Rap, que conta a história de Vaguinho.

  11. Uilian disse:

    Morre Vadinho, mais uma vitima do HIV.

    Vagner de Oliveira Moreira conhecido por Vadinho faleceu esta manhã vitíma do HIV, o jovem de 23 anos foi condenado por homicídio, depois de assassinar a ex-namorada a tiros, o crime aconteceu em um samba em Capão Redondo, zona Sul de São Paulo, o crime foi motivado quando o jovem descobriu que havia contraído o vírus da ex-namorada, Vadinho já amargava rancor da ex-namorada pelo fato dela ter realizado um aborto do que seria sua filha, recentemente o jovem havia conseguido o alvará de soltura depois de cumprir 3 anos de cadeia e pretendia voltar ao convívio familiar, mas a doença se agravou e foi encaminhado ao hospital onde as complicações o levou a fase terminal, seguido de morte.

  12. Dalton assis disse:

        Vagner de Oliveira o vadinho como era conhecido entre os amigos foi mais um jovem da periferia de São Paulo, morava em no Capão Redondo extremo da zona Sul.
        Vadinho levava uma vida de “roles”, drogas e noitadas. Aos 18 anos em uma dessas noitadas num samba no Capão se envolveu com uma garota errada e a engravidou. Dias depois ele soube que ela abortou a criança para piorar a situação descobriu ainda que estava com o vírus HIV. 
         Revoltado, indignado sem saber o que fazer num momento de fúria a procurou e com vários tiros ele a matou.
         Pegou 6 anos de detenção no Carandiru sua vida então acabou e o sentimento de culpa o acompanhou para o resto de sua vida.
          Aos 23 anos cumpriu 3 anos de sua pena e saiu por um alvará, mas já em estado terminal direto para cama do hospital onde veio a falecer no ultimo sábado.

  13. lusales disse:

    Morreu neste último sábado, aos 23 anos, Vagner de Oliveira Moreira, mais conhecido como Vadinho, que como outros garotos da periferia envolveu-se com drogas e contraiu o vírus HIV.
    Com 18 anos, Vadinho era um garoto já envolvido com drogas, crimes e que adorava badalar à noite. Em uma dessas noitadas no samba do Capão envolveu-se com uma garota e sem preservativo engravidou-a. Depois de alguns a garota fez um aborto.
    Furioso com o aborto da garota, Vadinho resolveu larga sua família, as drogas e tudo que o influenciava e arrumou um trabalho. Porém , neste meio tempo, o garoto andava se sentindo mal com tudo o que comia, até que resolver fazer exames que mostraram que ele tinha o vírus HIV. Foi aí que Vadinho se rebelou totalmente e resolveu praticar um homicídio: matou a garota que havia engravidado e abortou. Logo em seguida, ele foi preso e levado à Casa de Detenção – Carandiru, onde deveria cumprir pena de seis anos.
    Aos 23anos, Vadinho já havia cumprido 3 anos da pena, porém já se encontrava em fase terminal numa cama de hospital, onde compartilhou seus últimos momentos de vida com um amigo deixando uma frase que acabou virando música do grupo Detentos do Rap: “Mas o que me deixa mais triste não é saber que eu vou falecer
    entre hoje ou amanhã, o que me deixa mais triste é saber que esta história não é só minha a mulecada tinha que saber é que a rosa é bela, mas trás com ela espinho e esse espinho trás muita maldade o que me deixa mais triste ainda é saber que odesespero afasta de muitas mães deixa de lado uma coisa linda que Deus deixou na terra chamado filho”.

  14. Luciana Sales disse:

    Morreu neste último sábado, aos 23 anos, Vagner de Oliveira Moreira, mais conhecido como Vadinho, que como outros garotos da periferia complicou-se com as drogas e contraiu o vírus HIV.
    Com 18 anos, Vadinho era um garoto já envolvido com drogas, crimes e que adorava badalar à noite. Em uma dessas noitadas no samba do Capão envolveu-se com uma garota e sem preservativo engravidou-a. Depois de alguns a garota fez um aborto.
    Furioso com o aborto da garota, Vadinho resolveu larga sua família, as drogas e tudo que o influenciava e arrumou um trabalho. Porém, neste meio tempo, o garoto andava se sentindo mal com tudo o que comia, até que resolveu fazer exames que mostraram que ele tinha o vírus HIV. Foi aí que Vadinho se rebelou totalmente e resolveu praticar um homicídio: matou a garota que havia engravidado. Logo em seguida, ele foi preso e levado à Casa de Detenção – Carandiru, onde deveria cumprir pena de seis anos.
    Aos 23anos, Vadinho já havia cumprido 3 anos da sua pena, porém já se encontrava em fase terminal numa cama de hospital, onde compartilhou seus últimos momentos de vida com um amigo deixando uma frase que acabou virando música do grupo Detentos do Rap: “Mas o que me deixa mais triste não é saber que eu vou falecer
    entre hoje ou amanhã, o que me deixa mais triste é saber que esta história não é só minha a mulecada tinha que saber é que a rosa é bela, mas trás com ela espinho e esse espinho trás muita maldade o que me deixa mais triste ainda é saber que o desespero afasta de muitas mães deixa de lado uma coisa linda que Deus deixou na terra chamado filho”.

  15. Cláudia Pereira disse:

    Toda Rosa tem Espinhos

    Uma vida cheia de altos e baixos ao lado dos anseios de uma sociedade injusta. Abandonou a escola ainda cedo para trabalhar e tentar mudar a vida que levava.
    Vida essa, de poucas histórias e muitas drogas e um crime que o levou à prisão.
    Essa era a vida de Vagner de Oliveira – o Vadinho, morador do “Bairro Capão” desde quando nasceu.
    Quando tinha seus 18 anos de idade gostava de curtir a vida adoidada, e foi numas dessas curtições que conheceu uma garota. E o resultado desse encontro foi uma gravidez indesejada que fez Vadinho ficar assustado diante da responsabilidade de ser um pai ainda muito jovem. A garota não quis assumir a gravidez e isso deixou Vadinho revoltado com a decisão e resolveu seguir outros caminhos; refletiu sobre a vida, procurou emprego, bebeu menos, deixou as drogas e procurou seguir uma vida melhor. Até que um dia percebeu que a saúde não estava muito bem, percebeu que algo estava errado. Foi ao médico, fez exames e descobriu que estava com o vírus HIV – AIDS. Vadinho ficou desesperado e decidiu tomar uma atitude drástica, pois sabia onde e quem o tinha contaminado. Procurou a garota que tinha engravidado e a matou a sangue frio. Vadinho foi preso e condenado a seis anos de prisão no Carandiru e de lá saiu para o hospital e morreu aos 25 anos de idade vítima do vírus da AIDS. Vagner deixou a mensagem que para ter uma sociedade mais justa e igualitária é preciso valorizar a vida, preservar a família e que nesse contexto toda rosa tem seus espinhos.

  16. Letícia de Freitas disse:

    Morre Vagner de Oliveira Pereira, mais conhecido como Vaguinho, vítima de HIV . Sua breve história possui capítulos conturbados e difíceis. Aos 18 anos de idade se envolveu com uma jovem também da periferia, a qual engravidou e por imaturidade fez um aborto sem que Vaguinho tivesse conhecimento. Nesse momento ele percebe o quanto foi ingenuo e tenta fazer tudo diferente, passa a curtir sua vida com responsabilidade e segurança, mas era tarde demais. Tempos depois descobriu que aquela garota com quem havia se envolvido, num realcionamento passageiro, nao havia apenas impedido que sua filha viesse ao mundo, dela ele adiquiriu o virus HIV. Revoltado, desesperado e com sede de vingança, Vaguinho decidiu acabar com aquela que destruiu sua vida. Cometeu um homicídio, foi preso e a vida pra ele já nao fazia mais sentido algum. Esperando pela morte foi libertado após cumprir metade da pena por conta da doença, mas sua liberdade já estava tomada pela AIDS. Seu maior desejo antes de morrer era de que os jovens que assim como ele levam uma vida desregrada, possam dar maior a vida. Para que a história desses jovens nao seja de dor e sofrimento como a que Vaguinho viveu. Sua últimas palavras “Leve-me na memória porque meu futuro é a morte.”

  17. Gustavo Lima disse:

    Adeus Vadinho

    Morre aos 23 anos Vagner de Oliveira Moreira, mais conhecido como Vadinho, viveu toda sua infância com sua mãe no Capão Redondo. Aos 18 anos sem muito conhecimento de como era o mundo e as pessoas, engravidou uma menina, “a mina era bonita, mas não era tão firmeza” contou ele. Quando soube da gravidez pensou angustiado “e agora Deus, como isso pôde acontecer?
    Naquele momento sentiu sua vida pulsar mais forte, soubera que seria pai, foi algo diferente como nunca sentira antes, estava desesperado, era o peso da responsabilidade que lhe cobrava a consciência.
    Mesmo em meio a toda aquela confusão de sentimentos, sonhava em ser pai, mas seu desejo não se realizou, tornou-se um pesadelo. A notícia do aborto feito pela moça foi como um golpe inesperado que o trouxe ao mundo real. A tristeza causou uma revolução em sua vida, não tinha os mesmos amigos, voltou a estudar e enfim foi trabalhar. Vadinho estava decidido a abandonar a vida bandida.
    A nova rotina era corrida, e um dia sentiu náuseas e mal estar, sintomas que revelaram o vírus HIV, comprovado em vários exames médicos. Após o diagnóstico foi procurar a origem de seu problema, sua ex-companheira, a mesma mulher que o impediu de ser pai, Vadinho queria vingança, e por causa de seu ódio transformou-se em homicida.
    Preso por assassinato, cumpriu pena de 6 anos no centro de detenção Carandiru, em São Paulo e beneficiado por um alvará, foi libertado três anos depois. Ficou pouco tempo em casa com a família, seus últimos dias foram vividos em um leito de hospital. Aos 23 anos, tudo que tinha era a lembrança de sua mãe e amigos.

  18. Elisângela Fernandes disse:

    Morre Vagner de Oliveira Moreira
    Aos 23 anos, Vadinho é mais uma vítima do HIV
    Após uma juventude desregrada, Vagner de Oliveira Moreira faleceu aos 23 anos arrependido da vida que levou. Aos 18 anos, Vadinho, com era conhecido entre os amigos, estava ligado ao mundo das drogas, do álcool, do crime. Ainda nessa época, conheceu uma mulher no samba do Capão, zona sul de São Paulo. Desde então a sua vida mudou completamente.
    Ela ficou grávida, mas abortou. Vadinho ficou abalado com a situação e repensou sua vida: deixou o mundo do crime e das drogas e começou a trabalhar. Mas a saúde do jovem já não era a mesma. Após inúmeros exames, ele próprio não conseguia aceitar que estava infectado pelo HIV.
    Enfurecido, atribuiu àquela mulher a responsabilidade por ter sido contaminado. Não pensou duas vezes. Foi atrás dela e a matou. Foram seis anos de condenação. Três anos depois, Vadinho conseguiu a liberdade condicional.
    Em seus últimos momentos no hospital, Vadinho busca deixar uma mensagem, que outros jovens não cometam os mesmos erros que ele cometeu.

  19. Elias disse:

    Baseado em fatos reais – Detentos do RAP

    Vagner de Oliveira, mais conhecido como vadinho,
    um jovem de 18 anos de idade. Começou cedo
    na vida do crime e nas drogas. Logo teve relação sexual com
    outra jovem que ele conheceu numa festa de samba, no bairro
    do Capão redondo. Aonde descobriu que a mesma estava
    esperando um filho seu. Diante disso, se desesperou ao saber
    que a jovem tinha abortado o feto. Sua vida virou ao avesso
    e se distanciou de seus familiares. Nisso, largou realmente
    das drogas, e se afastou dos amigos da vida bandida. O pior foi
    quando descobriu que estava com o vírus do HIV, diate de tanta
    ira, resolveu correr atrás da jovem e a matou. Resultado, foi seis
    anos de detenção no Carandiru.

  20. VANDER RAMOS disse:

    Jovem é condenado por duas vezes…

    Vagner de Oliveira Moreira (23), conhecido como Vadinho, um jovem morador da periferia que gostava de um veículo Opala para dar seus “roles” pelo bairro. Em um encontro amoroso, recebeu duas condenações na vida: Uma da sociedade e outra da vida.

    Da sociedade, Vadinho foi condenado a seis anos de detenção pelo assassinato da mãe de sua filha, mas cumpriu somente três anos. O fato aconteceu após o abordo da gestação provocado pela mãe de seu filho, que tinha o único propósito de extorquir dinheiro durante o período de gravidez. Da vida não teve perdão. Foi condenado a morte após contrair o virus da AIDS em sua primeira relação sexual, que por coincidência foi com a sua vítima. Bastaram dois minutos de conversa, em um lugar chamado Samba do Capão, para que Vadinho encontrasse o seu destino.

    O Jovem Vadinho era um daqueles rapazes que seguia o curso de qualquer adolescente na periferia da cidade de São Paulo. No “mundo” ao qual viveu, se aproximou das drogas, do crime e se afastou dos pais e da familia. Em conversa com um amigo, deixou a mensagem: “O desespero nos afasta de muitas mães e deixa de lado uma coisa linda que Deus deixou na terra chamado filho.”, diz Vadinho com a esperança que seu exemplo não seja seguido pelas crianças e completou, “Leve-me na memória porque meu futuro é a morte.”.

  21. Pingback: Mural: segunda aula | Mural

  22. Meuã disse:

    Vadinho, 23 anos viveu as intecidades da vida, como qualquer
    jovem querendo descobrir as estradas do mundo
    e como muitos jovens sofreu com a falta de oportunidade da vida
    então Robou, cherou e sofreu.
    Passou quatro anos da sua vida na prisão,
    foi preso por assasinato depois de descobrir
    que estava com HIV,
    ao sair da prisão arrependido
    declarou seu amor a Deus fortalecendo sua religiosidade
    e antes de falecer deixou a seguinte mensagem.
    -“A rosa é bela mas, trás com ela espinhos
    e esse espinho trás muita maldade.”

  23. Pingback: O que é o Mural e o que quer o Mural? | Mural

  24. maina disse:

    eu gostaria de saber a historia verdadeira

    se algem suber me mande um e-mail.

    obrigada

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s