Você vota?

por Valéria Vieira

Mural

É engraçado, e às vezes irritante, ver como a periferia vira objeto de desejo dos políticos em época de eleição. Eles sempre aparecem prometendo alguma melhoria. Andam no meio do povo, dizem que têm origem pobre, beijam alguns bebês, até utilizam ônibus ou metrô para mostrar que são do povo, que governam para o povo.

Mas esse “amor” acaba quando o resultado das eleições sai. Cenas como essas são corriqueiras e não seria diferente nesta eleição.

No último dia 5 de setembro, uma festa foi realizada em Itaquera. Até aí tudo bem, um caso corriqueiro se não fosse, na realidade, campanha política. A “festa”, segundo os presentes, era patrocinada pelo Centro de Educação Infantil (CEI) Indireto – Espaço da Comunidade IV, mais conhecida como creche da Vila Verde. “Você vota?”, era o que perguntavam na entrada da casa. Se sim, “você pode preencher esse papel?”.

A maioria presente era de mães com seus filhos. Imagens do CEI mostrando o quanto é bom se misturavam com bandeiras e panfletos de um candidato a deputado estadual.

“Não vamos jogar nosso voto fora. Vamos votar em quem pensa em nós, que faz alguma coisa por nós. Não precisa votar no partido inteiro. Cada um tem seu preferido. Que mãe não quer ver seu filho seguro na creche para poder trabalhar? Vote nele, ele pensa na gente”, dizia uma senhora.

A campanha era de Carlos Bezerra Jr, candidato a deputado estadual, e a “festa” era para promovê-lo. Mas e o que o CEI tem a ver com esse candidato? Por que está fazendo campanha política? Foram perguntas que não saiam da minha cabeça.

Bezerra foi um dos fundadores, e presidente, da Fundação Comunidade da Graça, entidade que administra o CEI, daí a ligação. Não era a creche que patrocinava o evento, mas a fundação. “Se você quer uma creche boa como está que está vendo nas imagens, vote em Bezerra”, era a mensagem que queriam passar.

Entretanto, creche não é proposta exclusiva de Bezerra, mas de muitos outros políticos. A candidata à presidência do Brasil, Dilma Rousseff, promete construir seis mil creches no país em 4 anos, 1.500 por ano. Geraldo Alckmin, candidato a governador de São Paulo, não fica atrás e promete 1.200 em todo o estado de São Paulo.

No meio de tanta promessa, os dados são alarmantes. Com a entrada no mercado de trabalho da mulher nas últimas décadas, a procura pela educação infantil vem aumentando.

De acordo com dados oficiais da Secretaria Municipal de Educação, em junho deste ano, a demanda por vagas na cidade de São Paulo era de 135.463, sendo 94.974 em creches (CEI – 0 a 3 anos) e 40.489 em pré-escolas (Emei – 4 a 5 anos).

As seis áreas que possuem a maior demanda de vagas são periféricas, segundo o levantamento da secretaria:

Distrito                    Creche                Pré-escola

Campo Limpo           3.663                  1.505

Capão Redondo         3.783                 2.462

Cidade Ademar         3.623                 2.002

Grajaú                        5.290                 3.071

Jardim Ângela           4.545                 2.682

Jardim São Luís        3.735                 1.063

Basta procurarmos alguma notícia sobre creches e pré-escolas que encontraremos muitas reclamações sobre a péssima qualidade na educação infantil, ou mesmo se sairmos à rua, veremos o problema escancarado (só na minha, onde fica a creche, seis crianças aguardam na fila de espera).

Segundo reportagem divulgada no dia 3 de junho deste ano pelo UOL Educação, a Justiça determinou que a Prefeitura garantisse vagas em creches e pré-escolas nos bairros carentes de Ermelino Matarazzo, Itaim Paulista e São Miguel Paulista, todos na zona leste de São Paulo.

Já a divulgada pelo jornal “O Estado de S. Paulo”, em 11 de setembro deste ano, afirma que a Justiça quer zerar o déficit de vagas na zona sul.

A matéria ainda aponta que “a falta de vagas em creches da rede municipal de São Paulo tem motivado inúmeras ações civis públicas de pais que buscam a Justiça desde 2004.

Foram 14 ações coletivas propostas no período na capital que pediram o atendimento de alunos sem matrículas no ensino infantil – 12 delas tiveram deferimento favorável da Justiça”.

Os problemas continuam, aumentam. Cabe a nós votar com consciência, pois os políticos têm “memória seletiva”, lembram apenas das promessas de campanha que lhes são convenientes. Sejamos sábios na hora de votar.

Esse post foi publicado em Anúncios. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Você vota?

  1. brunogarcez disse:

    Muito bom esse texto, Valéria, meus parabéns. Gostei bastante!

  2. Também gostei muito do texto, Valéria.

    Sabe, essa coisa de preencher um formulário não me é estranha…

    …vejo muito isso na Cidade Tiradentes (rs). O pior é que “o povo cai que nem patinho”.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s